A Natureza do Trabalho de um Designer de Produto

O designer de produto tem a função de materializar uma ideia que será aplicada no mercado, para isso ele se utiliza de informações trazidas por você para orientar o desenvolvimento do objeto e qual será seu nicho de mercado. 

Após essa orientação o profissional faz uma pesquisa de mercado com referência ao objeto de desejo, para acrescentar parâmetros ao projeto e garantir quais serão os elementos a serem alcançados e avaliados com relação a entrega do serviço.

Imagem de uma equipe de designers de produto trabalhando em um projeto

Ter sucesso nas vendas não é o mesmo de contratar um bom designer

O designer de produto não garante o sucesso de vendas do produto, pois não é ele quem faz a pesquisa mercadológica para o lançamento do produto de acordo com as necessidades do mercado.

Esses elementos são de responsabilidade de uma pesquisa de marketing e inovação que deve ser feita antes da contratação do designer. 

A pesquisa deve contemplar questões como valores de mercado que esse produto deve ter, valor de produção, possíveis processos a serem utilizados, e elementos estéticos desejados. 

Caso você não tenha esses valores de produção, um terceiro profissional pode ser contratado, aumentando os custos do projeto.

Por onde começar?

O designer de produto precisa saber qual o valor de orçamento que pode ser utilizado para a produção de protótipos e modelos no desenvolvimento, e se você deseja uma produção física tridimensional do produto, somente desenhos técnicos ou imagens renderizadas do produto.

O profissional pode, em um primeiro momento, fazer uma consultoria com o cliente analisando os dados, para que seja entendido qual o melhor caminho a seguir para materializar a ideia.

Nem sempre a produção de um novo produto será mais interessante. Mediante os dados, pode ficar claro que adquirir um produto já existente no mercado seja a melhor opção.

Outras questões são definidas nesse momento e o resultado disso é o briefing, ou parâmetro de projeto. Você pode escolher por parar o atendimento nesse momento, já que conseguiu um plano de implementação definido, e dependendo da complexidade já será capaz de o executar.

Hora de projetar!

A sequência, ou próximo passo envolvem pesquisas para a conceituação do projeto. Cada um terá um caminho diferente segundo a sua natureza. Alguns projetos tem como importância elementos estéticos, outros mecânicos, mas todos eles devem ter em mente a experiência do cliente e a comunicação homem máquina.

Para que o projeto saia de painéis de ideias e junção de referências o designer de produto precisa desenhar formas, analisar funcionamentos, e usar ferramentas criativas para seguir os parâmetros determinados.

Alguns projetos vão exigir modelos em escalas menores para teste de funcionamento, e mesmo modelos em escalas reais. Essa necessidade deve ser diagnosticada pelo profissional e ajustada ao orçamento pré-definido. 

Entenda: Custos extras no projeto são economias na produção!

Existe uma questão importante; Por mais que o designer de produto analise custos e use a criatividade para se manter no orçamento, esse é um momento do projeto que pode ocorrer gastos não esperados, como retorno aos desenhos, erros nos funcionamentos e ajustes, pois essa é a natureza de desenvolvimento de algo novo; Tolerância ao erro.

É preciso que seja dado à você, cliente, opções de ajustes. Porém, caso sejam identificadas necessidades imprescindíveis, isso deverá ser cobrado a mais.

Esteja ciente que um erro nesse momento custará muito menos do que se ele for identificado na linha de produção, pois as mudanças serão muito mais dispendiosas depois.

É hora de testar, testar, e testar novamente

Para fazer os testes são necessários modelos mais reais, o que chamamos de protótipos. O protótipo é a produção de um único produto idêntico ao que será vendido, para que o cliente tenha a experiência e possa falar sobre seu contato com ele.

Alguns testes preliminares, não são feitos com protótipos, pois possuem análises específicas, e não precisam que todo o produto esteja definido, essa identificação de testes e modelos também deve ser feita pelo designer de produto.

produto projetado por um designer de produto sendo impresso em uma impressora 3D

Mas meu sobrinho acha que essa cor fica melhor...

A entrega do projeto deve ser avaliada mediante aos elementos definidos no briefing entre você e o designer de produto, não sendo possível a alteração ou “desgosto” sobre o trabalho segundo a opinião de pessoas não responsáveis e presentes no projeto como um todo, e nem mesmo opinião de parentes.

Casos específicos sobre produtos feitos para crianças e animais serão testados com esse público e deles serão analisados os dados, essa é a diferença entre análise por opinião e análise pela validação do público alvo.

Imagem de uma criança segurando um papel colorido por ela com várias cores

É hora de fazer a sua marca se destacar!

Conheça a Compota Criativa e nossas soluções
Compartilhe com os amigos!
5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments